sábado, 25 de outubro de 2008

CVP em acção: simulacro de acidente em Viseu.

Polimotarvis promoveu simulacro de acidente

O Grupo Motard da PSP de Viseu – Polimotarvis - promoveu no dia 11 de Outubro, um simulacro de um acidente, que teve por objectivo a prevenção e educação rodoviária. O simulacro do acidente envolveu motociclistas, um veículo pesados de transporte de matérias perigosas (combustíveis) e um automóvel ligeiro de passageiros.

O cenário para o simulacro, que pretendia chocar para alertar, foi montado na zona da Circular Sul, na rotunda da Poça das Feiticeiras, e serviu para fazer um teste de emergência pré-hospitalar, eliminação do risco de incêndio e explosão e contenção de derrames. A iniciativa do Grupo Motard da PSP de Viseu contou com o apoio do Governo Civil, Câmara Municipal (Polícia Municipal), CDOS, Bombeiros Voluntários e Municipais de Viseu, delegação distrital do IMTT, coordenador Regional do Centro do INEM e coordenador distrital do INEM de Viseu e ainda a Cruz Vermelha Portuguesa.

in.: www.noticiasdeviseu.com



9 comentários:

Anónimo disse...

Boas!
Em primeiro aproveito para parabenizar o autor deste blog que nos vai mantendo informados do que se passa na CVP, um pouco por todo o país!
Em segundo quero dizer, que a actuação da CVP Viseu neste simulacro foi vergonhosa, uma coisa que nunca pensei ver na minha vida! Ainda bem que era um simulacro, pois em caso de situação real, o que se passou foi muito grave!
Passo então a citar algumas das coisas que vi: a mais grave de todas, foi o facto de que garantir condiçoes de segurança para os socorristas da CVP Viseu não existe, pois entraram no cenário à heróis, provocando de seguida uma descoordenação total para as equipas que vieram a seguir à CVP, equipas de bombeiros, INEM, etc, pois o simulacro estava orientado de maneira a primeiro intervirem os bombeiros para contenção do material perigoso, e só de seguida, intervirem as equipas de socorro às vitimas.
Isto ainda é mais triste, depois de se saber que no fim de semana anterior ao simulacro, realizou-se a recertificação TAT, ou seja, devia estar fresquinho a necessidade de reunir condiçoes de segurança em qualquer situação (pobre formador, deve sentir-se frustado, depois de tanto ter batalhado).
Mas adiante, agora uma situação caricata: sendo a CVP Viseu a primeira a evacuar uma vitima, vitima essa a mais grave, com necessidade de acompanhamento medico, logo, acompanhada pela VMER e sua respectiva "equipa", qual nao é o espanto do Enfermeiro da VMER que ao chegar ao hospital, vê que o seu colega de equipa, o Médico, não vem dentro da ambulancia da CVP Viseu... Que aconteceu ao Médico? Ficou no local... A equipa da CVP deixou o Médico da VMER no local do simulacro, transportando o doente sem o necessário acompanhamento.
Como acabaram de ler, foram situações bastante graves, que não deveriam aconteçer, e que me deixaram bastante triste, e são situações como esta que descredibilizam todo o trabalho bem feito que só a CVP sabe fazer (ainda bem que nem todas as Unidades da CVP sao como a de Viseu).
Saudações Cruz Vermelha!
Ass: Usv_Critico

Anónimo disse...

Boas!
Em primeiro aproveito para parabenizar o autor deste blog que nos vai mantendo informados do que se passa na CVP, um pouco por todo o país!
Em segundo quero dizer, que a actuação da CVP Viseu neste simulacro foi vergonhosa, uma coisa que nunca pensei ver na minha vida! Ainda bem que era um simulacro, pois em caso de situação real, o que se passou foi muito grave!
Passo então a citar a mais caricata que vi: pouco tempo depois de alguém dar o alerta para o simulacro, começa-se a ouvir uma sirene - ainda pensei que fosse a da VMER ou da SBV Viseu por estarem ali mesmo ao lado. Qual não é o meu espanto quando vejo que essa sirene era da AM da CVP. Por instantes pensei que era a Sra. Coordenadora de Emergência, que ia num carro do serviço para assistir ao simulacro, visto que a AM não levava qualquer sinalização luminosa ligada. Mas não, era mesmo a AM da CVP que iria participar no Simulacro. Bem, pensei que algum fusível ou algo do género tivesse avariado, o que poderia acontecer! Mas não, foi mesmo aselhice do condutor. Oh meu amigo, quem não sabe, não mexe!
Só mais um reparo para os Socorristas que participaram - Fica mal falar para o público durante um simulacro. Mostrem o vosso profissionalismo (se é que o têm).
Como acabaram de ler, esta não foi um situação grave, mas que não deveria acontecer, e que me deixaram bastante triste, E SÃO SITUAÇÕES COMO ESTA QUE DESCREDIBILIZAM TODO O TRABALHO FEITO, QUE SÓ A CVP SABE FAZER (ainda bem que nem todos são como a CVP de Viseu).
Saudações
Ass: Usv_muito_critico

Anónimo disse...

venho por este meio criticar usv critico pois ja ta na hora de teres vergonha.nem depois de tdo k fizeste tens um palmo de testa para ver as coisas e depois vens pa ki frustado da vida cmo seria de esperar... aproveitando a deixa para criticar akilo k tu ñ foste capaz de fazer mto menos de participar ainda bem k existem melhores k a cvp de viseu entao força vai-te a elas.tanto t afligue as condiçoes de seguranca, k olha esta é pa ti as viaturas nunca bateram!!! ;-)
á mesmo pessoas k ñ percebem o significado da cruz k trazem nas costas ainda bem k a tiraste!
foi de louvar a actuação da cvp de viseu isto referido pelas entidades da protecção civil da polimortarvis entre outras.assumiram o k fizeram s os outros foram atras culpa deles eram obrigados?????percebes pouco disto pah.

Anónimo disse...

poios usv muito critico tao atento a actuação da cvp k mexe mto ctg cm o facto da ponte ir desligada mas iam os pirilampos mas adiante a cvp ñ extrai vitimas sem colete de extração ainda bem k foi um simulacro.........pois sabes este simulacro tava tao bem feito k tinha mirones mesmo k entravam nu simulacro mas a tua falta de profissionalismo ñ viu isso
tanta sede de poder pah...fikavos tao mal

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Luis Sousa disse...

Boas, não sei como ocorreu o simulacro em viseu mas pelo que vejo terá havido alguma descoordenação da parte de quem deveria coordenar, sendo esses a VMER e o coordenador do SNBPC que deveria ser os reais coordenadores no local e não a cvp que é um dos operativos no local,por outro vejo que existe aqui algum rancor de algum lado no relatar de situações que no minimo nada dizem, sim é verdade que as várias instituições devem de aprender a trabalhar em grupo e a coordenar os esforços hierarquicamente, pelo que vejo terá havido falhas, fala-se em condições de segurança sim senhora mas às vezes deve-se arriscar e no caso dos elementos da cvp e pelo que sei o critico é ou foi deve ainda recordar-se do juramento.

Anónimo disse...

Em resposta ao Sr Luis Sousa:
O simulacro em Viseu correu como todos os simulacros correm, nem bem nem mal! Para uns melhor que outros.
Simulacros servem para testar a operacionalidade das entidades de socorro, e para tal é normal que haja falhas, mas quanto mais se simula, mais preparado se está para as situações reais!
Ora, a minha critica, apenas serviu para alertar para as varias falhas da US Viseu, que por sinal, a meu ver foram graves. Ainda sou Socorrista na US Viseu e sei bem aquilo que jurei, mas caro Luis, não jurei ser herói. Se você jurou, espero então que um dia o seja e que sobreviva a isso….
Neste simulacro a CVP não foi coordenadora, mas foi a CVP que deu o alerta da situação, e assim sendo, claro que foram os primeiros a chegar ao local, não a VMER ou o SNBPC (actual ANPC), estes dois não poderiam coordenar a acção da CVP, porque ainda não estavam no local.
Não existe rancor nas minhas palavras, apenas crítica, para que um dia a CVP US Viseu volte a ser o que era há uns anos atrás, não a balbúrdia que o é agora!
Sem mais assunto de momento, Usv_crítico!

Anónimo disse...

Falhas todos cometemos é preciso é reconhece-las e aprender alguma coisa com elas e estou certo que numa proxima tudo correrá melhor...quer em simulacro quer numa situação real. Força CVP Viseu
Mesmo estando ausente...estarei sempre convosto...

Sofia disse...

É triste verificar que na CVP Viseu, presentes ou ausentes, existem pessoas que "cospem no prato que comeram" e "mordem a mão" de quem durante muito tempo lhes "alimentou" o ego e incentivou até carreiras académicas e profissionais. Onde muitos arranjaram amigos, namoradas (os), conhecimentos e saberes. Onde aprenderam princípios e no fim, esquecem que se não fosse a CVP, não eram (provavelmente) como são hoje (pela positiva e pela negativa). E isto sim é a vida real... isto não é um simulacro.